Rua Instituto de Cegos de São Manuel 231, 4050-308 Porto

geral@saudeinfantilporto.com

227 666 508 | 967 384 469

  • Facebook
  • Instagram

©2018 by SIP - Saúde Infantil Porto. 

    A transição para o 1º ano



    A transição do jardim de infância para o primeiro ciclo do ensino básico (1º CEB) é um momento marcante para as crianças e para as suas famílias. Esta transição requer planeamento e uma atenção particular, pois tem impacto nos diferentes contextos da criança. Nenhuma alteração na vida de cada criança opera de modo independente, sendo necessário uma estreita ligação entre o jardim de infância e a escola primária, bem como com a família.



    De forma a potenciar competências essenciais para a escolaridade básica, a educação pré-escolar procura proporcionar a todas as crianças experiências e oportunidades de aprendizagem que lhe permitam desenvolver as suas potencialidades, fortalecer a sua autoestima, autonomia e autocontrolo, criando condições favoráveis para o sucesso na etapa seguinte.


    Hoje em dia sabe-se que uma integração positiva no 1º CEB não se prende tanto com fatores de sucesso académico, mas sim com a capacidade de cada criança aprender a aprender. Competências de cooperação, autoconfiança e autoregulação tornam-se essenciais nesta nova etapa.



    Não obstante, existem pré-requisitos que propiciam a aprendizagem formal da leitura, escrita e cálculo.


    O desenvolvimento de atividades potenciadoras da linguagem oral e da literacia, com recurso a uma linguagem diversa e complexa fomenta o aumento do vocabulário da criança, tornando-o mais rico e diversificado. Para além disso, atividades de consciência fonológica, conhecimento sobre o impresso e de competências emergentes de escrita melhoram o desempenho das crianças bem como previnem dificuldades na aprendizagem da leitura e da escrita.


    Na área do cálculo, a vertente prática e concreta relaciona-se com o desenvolvimento da compreensão e aquisição de conceitos e procedimentos matemáticos. O sentido de número, isto é, a compreensão global e flexível dos números, das operações e suas relações, é a competência “chefe” para uma eficaz aprendizagem da matemática. Atividades como a contagem, a identificação e nomeação de números e associação número-quantidade afirmam-se essenciais nesta área.



    Deste modo, para que esta transição ocorra de forma favorável e tranquila todos os intervenientes deverão proporcionar oportunidades para que a criança possa ir explorando as noções de leitura, escrita e cálculo, brincando e refletindo, de uma forma contextualizada, funcional, motivante e, portanto, significativa.


    - Iolanda Anunciação - Técnica Superior de Educação, para a SIP

    288 visualizações