Rua Instituto de Cegos de São Manuel 231, 4050-308 Porto

geral@saudeinfantilporto.com

227 666 508 | 967 384 469

  • Facebook
  • Instagram

©2018 by SIP - Saúde Infantil Porto. 

    Como acompanhar o seu filho na escola?

    Com o decorrer do ano letivo, muitas são as dúvidas que os pais vão tendo sobre a aprendizagem dos seus filhos. Ora porque acham que estes não estão a estudar como e quanto deveriam, ora porque sentem que de alguma forma pouco sabem sobre o que acontece na escola.




    A escola é um dos contextos mais importantes da vida das crianças pois é onde estas passam a maior parte do seu tempo, desenvolvendo competências académicas, mas, também, competências pessoais e sociais. Assim, a articulação do contexto educativo com o contexto familiar parece-me inevitável e importante e deve ser encarado como um processo contínuo e não apenas quando ocorre algo de forma inesperada ou contra as nossas expetativas enquanto pais..

    A relação entre pais e escola será fundamental para a formação da criança enquanto aluno mas também enquanto pessoa.Contudo, atualmente, os pais têm horários de trabalho cada vez mais longos, carregados de compromissos e, muitas vezes, têm dificuldade em acompanhar a vida escolar dos seus filhos. Este acompanhamento não tem de ser puramente académico, isto é, apoiar nos trabalhos de casa ou no estudo. A implicação dos pais na aprendizagem dos seus filhos envolve todo o contexto educativo, desde as vivências pessoais e sociais nesse contexto, a organização do estudo e a criação de uma “equipa” com o professor ou diretor de turma do seu filho.


    1. Converse com o seu filho diariamente

    Estimule a expressão verbal utilizando perguntas abertas como “o que gostaste mais de fazer hoje na escola?” ou “o que aprendeste hoje de novo?” em vez de “Correu bem a escola?” ou “aprendeste coisas novas?” que levam apenas a respostas de tipo sim/não. Para além disso, desta forma, consegue obter informações, criando um espaço de partilha interessante. Por outro lado, conseguirá ficar a par da matéria que o seu filho está a dar na escola. Se possível mostre-lhe como o que aprendeu pode ser aplicado no seu dia-a-dia, com exemplos de revistas, filmes ou experiências familiares, o que ampliará o seu conhecimento.


    2. Incentive o estudo diário

    Demonstre ao seu filho a importância de estudar diariamente os conteúdos que aprendeu na escola. Se ele ficou com alguma dúvida, poderão fazer uma pesquisa, em casa, de modo a aprenderem os dois juntos. A criança deve perceber que é muito mais rentável estudar um pouco por dia do que deixar toda a matéria para estudar na véspera de um teste.


    3. Estabeleça um horário de estudo

    É muito importante a existência de uma rotina para além do horário escolar. Elabore com o seu filho um horário que envolva as atividades que frequenta, os tempos de descanso, de brincadeira e o tempo reservado à realização dos trabalhos de casa e ao estudo diário. Construa um horário com o seu filho e coloque-o num local de fácil visualização, para que seja cumprido, diariamente.


    4. Organize um local próprio para o estudo

    Quando possível, o local de estudo deve ser um lugar calmo, iluminado, limpo e organizado para o momento, onde não devem existir estímulos distractores (televisão, computador, consolas de jogos).


    5. Verifique os cadernos diários

    Peça para ver os cadernos do seu filho, assim irá mostrar interesse pelos seus trabalhos. Ao perceber que ele se esforçou, dê valor/valorize-o. O reforço positivo é muito importante para que ele se motive no papel de aluno.


    6. Fomente a leitura

    A leitura é uma fonte de aprendizagem, amplia o vocabulário, a criatividade e os conhecimentos gerais. Não obrigue o seu filho a ler, estimule-o, seja também um modelo nesta atividade. As crianças que desde cedo veem os seus pais a lerem, jornais, revistas, livros, têm uma maior predisposição para desenvolver o prazer da leitura.


    7. Tenha tempo para brincar com o filho

    Muitas brincadeiras são verdadeiros estímulos. Existem muitos jogos que poderão fazer, usando e desenvolvendo o raciocínio mental, bem como competências de leitura e de escrita. Alguns exemplos desses jogos são: o jogo do STOP, o jogo da forca, sudoku, sopa de letras, xadrez, jogo do 24, jogo da memória, entre outros. Outras brincadeiras como cantar, por exemplo quando vai no carro com o seu filho, músicas que são adequadas para a sua idade é também uma forma de trabalhar competências como a memória, o ritmo e alargar o vocabulário.


    8. Participe nas reuniões na escola

    As reuniões de turmas são um veículo importante para pais e professores. Estas permitem que conheça os professores do seu filho, que esclareça eventuais dúvidas que possa ter, verifica o comportamento do seu filho na sala de aula, implica-se na vida do seu filho, podendo criticar, elogiar, fazer sugestões sempre que assim o entender. Não cometa o erro de só ir à escola quando existe algum problema.


    9. Converse com o professor

    Converse com o professor do seu filho sempre que possível. Se não concordar com a sua opinião, fale com ele a sós, e nunca à frente do seu filho. Ensine, sempre, o seu filho a ouvir o professor e a respeitá-lo.


    Iolanda Anunciação

    Técnica Superior de Educação

    96 visualizações