Rua Instituto de Cegos de São Manuel 231, 4050-308 Porto

geral@saudeinfantilporto.com

227 666 508 | 967 384 469

  • Facebook
  • Instagram

©2018 by SIP - Saúde Infantil Porto. 

    5 atividades que potenciam a aprendizagem durante as férias de verão

    Com a chegada do bom tempo e do verão, aproxima-se mais um final de ano letivo. Acabam as aulas e exige-se tempo para fugir à rotina, para as brincadeiras com a família e amigos e atividades ao ar livre. Mas, para grande parte das crianças, a chegada das férias grandes, pressupõe, também, a chegada dos TPC de férias.




    “Eles não podem perder o ritmo!”, “Três meses de férias? Têm de trabalhar, senão desaprendem tudo!”, “Se não trabalharem, em setembro já não sabem nada!” – estas são algumas das frases que acompanham os tão falados, mas, também, temidos TPC de férias, camuflados, por vezes, com títulos apelativos “Férias divertidas – o caminho do 2º para o 3º ano”.


    A cultura dos TPC, numa maneira geral, incute um ritmo de trabalho onde não há lugar para pausas e se apreende que o conhecimento e a aprendizagem estão, apenas, em manuais escolares ou livros de atividades “divertidas” sobre conteúdos escolares. Atualmente, o tema dos TPC, na sua globalidade, é um tema controverso. Contudo, quando chegam as férias de verão, temos, forçosamente, de parar, fazer um “reset” e dar tempo para os alunos deixarem o seu papel enquanto aluno e serem crianças e/ou jovens, na sua plenitude. E com isto, não queremos que eles desaprendam nem percam o ritmo. Antes pelo contrário! No verão, ao ar livre, com tempo e disponibilidade para estar em família e com os amigos, são imensas as atividades que poderão potenciar aprendizagens, aprendizagens essas ainda mais significativas pois são conquistadas a brincar, no dia-a-dia, com a sua própria exploração e com aplicação prática.




    O tempo livre desenvolve na criança a capacidade de escolher, planear e organizar atividades de acordo com o seu interesse. Desta forma, estão a exercitar a sua imaginação e a fantasiar situações lúdicas, onde poderão vivenciar diferentes papéis e desenvolver capacidades de resolução de problemas.




    A leitura não pode ser encarada como uma obrigação, nem um TPC. A leitura é uma atividade complexa que estimula tanto a imaginação como a linguagem, tendo efeitos no desenvolvimento de competências na aprendizagem formal da leitura e da escrita. Aproveite a leitura de um livro do interesse do seu filho e explore as imagens, dê vida a alguma personagem ou dramatizem uma passagem da história.




    No dia a dia, são inúmeras as tarefas que poderão desenvolver competências úteis à aprendizagem formal, nomeadamente à área da matemática. Numa ida ao supermercado estará a trabalhar as medidas de massa ao comprar fruta, por exemplo. Para além disso, poderá ter ajuda para fazer as contas (“Se 1 kg custa 3€, então se levar 2 kg, quanto terei de pagar?”).




    Os passeios em família são uma ótima oportunidade de exploração. Antecipem a visita a um local, procurem informação sobre o mesmo e elaborem listas de objetos ou sítios a encontrar aquando da visita. Para além de desenvolverem competências de pesquisa, estarão, também, a trabalhar a escrita e a enriquecer o vocabulário. No dia, vejam quem é o mais rápido a completar a lista.





    Os jogos de tabuleiro são uma ferramenta para o desenvolvimento cognitivo. Para além de ser uma atividade lúdica e divertida, estimula várias competências como a concentração, o raciocínio lógico e, também, competências sociais, como a partilha e o cumprimento de regras. De forma a aumentar a flexibilidade cognitiva, por que não alterar as regras de um determinado jogo?



    Iolanda Anunciação 

    Técnica Superior de Educação

    275 visualizações